Alagamentos em Porto Alegre: 17 bairros tem grandes chances de inundação

Com os altos índices de chuvas, os alagamentos em Porto Alegre tem sido um desafio em vários bairros. Um estudo realizado pelo Laboratório de Tratamento de Imagens e Geoprocessamento (LTIG) do Departamento de Geografia da PUCRS lançou luz sobre as áreas mais suscetíveis a alagamentos na cidade. Coordenado pelo professor Regis Alexandre Lahm, o projeto utilizou tecnologia de ponta para analisar a topografia da cidade e identificar os pontos críticos de alagamento.

Os alagamentos em Porto Alegre ocorrem de forma recorrente por causa da topografia propícia para enchentes. A cidade é cortada por 27 arroios, que são responsáveis pela drenagem das águas da chuva. No entanto, a ocupação desordenada da cidade, com a construção de moradias e comércios em áreas de risco, tem dificultado o escoamento das águas.

A Metodologia do Estudo

O estudo realizado pelo LTIG teve como base a simulação de áreas suscetíveis a inundações em Porto Alegre. Para isso, os pesquisadores submeteram um mapa digital do terreno da cidade a um software desenvolvido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Os cálculos obtidos foram, então, comparados com informações de matérias publicadas em veículos de comunicação, confirmando a coincidência de pontos críticos.

Segundo o professor Regis Alexandre Lahm, o estudo também revelou que desastres naturais, como deslizamentos de terra, costumam ocorrer com mais frequência em áreas de baixa renda, onde as habitações muitas vezes não estão preparadas para suportar a intensidade das chuvas. Por outro lado, os alagamentos se concentram em áreas centrais da cidade e não estão relacionados às questões de classe socioeconômica.

Fatores que contribuem para os alagamentos em Porto Alegre

De acordo com o Departamento de Esgotos Pluviais, a topografia de Porto Alegre é propícia para enchentes. A cidade é caracterizada por ter um terreno irregular, com áreas de chão enfunado por morros, 27 arroios e cercada por lagos e rios. Um dado alarmante é que, na década de 1970, as áreas urbanas da cidade avançaram em até 46%, substituindo áreas permeáveis por solo impermeável, o que afetou negativamente a drenagem natural da vegetação.

REGIÃO CENTRAL: Bairros com maior risco

Centro

O bairro Centro Histórico de Porto Alegre é uma das áreas mais vulneráveis a alagamentos na cidade. A região é caracterizada por uma topografia baixa e impermeável, o que dificulta o escoamento das águas da chuva.

Os principais riscos de alagamento no Centro Histórico são devido sua topografia baixa e impermeável. Além disso, há um alto risco do Guaíba subir níveis que o muro de contenção da Av. Mauá seja incapaz de conter. Alguns pontos específicos do Centro Histórico que são vulneráveis a alagamentos são a Avenida Borges de Medeiros, Rua da Praia e Praça da Alfândega.

Bairro Farroupilha e Cidade Baixa

Os bairros Farroupilha e Cidade Baixa, localizados na zona central de Porto Alegre, são considerados alguns dos bairros com maiores chances de alagamento. O entorno do Parque da Redenção, no bairro Farroupilha, é um dos pontos principais de alagamentos recorrentes na cidade. O local é caracterizado por uma topografia baixa e impermeável, o que dificulta a drenagem das águas da chuva.

Além do entorno do Parque da Redenção e Av João Pessoa, outros pontos dos bairros também são vulneráveis a alagamentos. A Avenida Osvaldo Aranha, a Rua da República, a Rua Silva Só e a Rua Ramiro Barcelos são alguns exemplos de ruas que frequentemente ficam alagadas após chuvas fortes.

Bairros Praia de Belas, Menino Deus e Santana

O bairro Santana, localizado na zona central de Porto Alegre, também é considerado um dos bairros com maiores chances de alagamento. O cruzamento da Silva Só com a Ipiranga, no bairro Santa Cecília, é um dos pontos principais de alagamentos recorrentes na cidade. O local é caracterizado por uma topografia baixa e impermeável, o que dificulta a drenagem das águas da chuva.

Além do cruzamento da Silva Só com a Ipiranga, outros pontos do bairro também são vulneráveis a alagamentos. A Avenida Ipiranga, a Rua São Manoel e a Rua Silva Só são alguns exemplos de ruas que frequentemente ficam alagadas após chuvas fortes.

Já o Bairro Menino Deus costuma ter alagamentos na região do cruzamento entre as Avenidas José de Alencar e Borges de Medeiros. As águas já chegaram a invadir áreas do Hospital Mãe de Deus. Outros pontos do bairro com constantes alagamentos são a Avenida Érico Veríssimo e a Rótula do Papa, no entorno do antigo Estádio Olímpico.

Por fim, o bairro Praia de Belas também está sob o risco de alagamentos. Além de ficar próximo ao lago Guaíba, em uma região sem muro de contenção, como o Centro, o bairro também abriga o Arroio Dilúvio. Por fim, é um bairro plano e bastante urbanizado, onde há acúmulo de lixo nas vias. O Shopping Praia de Belas, que leva o nome do bairro, já teve inclusive seu estacionamento alagado.

ZONA LESTE: Bairros com maior risco

Eixo Ipiranga e Bento Gonçalves

A região do Arroio Dilúvio, na Avenida Ipiranga, em Porto Alegre, é uma área de alto risco de transbordamento. O arroio é um dos principais canais de drenagem da cidade e, em caso de chuvas fortes, pode não dar vazão às águas, causando inundações na região.

A região costuma registrar acumulados muito altos de água, especialmente os bairros Medianeira, Santo Antônio, Partenon e Jardim Botânico.

ZONA NORTE: Bairros com maior risco

Bairro Arquipélago

O bairro Arquipélago, localizado na zona norte de Porto Alegre, é uma área de alto risco de inundação. A região é caracterizada por uma topografia baixa e impermeável, o que dificulta o escoamento das águas da chuva. Além disso, o bairro fica localizado no entorno do Guaíba, o que aumenta o risco de inundação em caso de cheia do lago.

Ademais, o bairro é densamente ocupado, com uma grande quantidade de edificações sem a devida infraestrutura. Essas ocupações muitas vezes de madeira ou de alvenaria são feitas sem planejamento arquitetônico, e podem sucumbir em caso de chuvas fortes.

Bairro Floresta

O bairro Floresta, localizado na zona norte de Porto Alegre, é um dos bairros com maiores chances de alagamento. O cruzamento da Avenida Cristóvão Colombo com a Rua Benjamin Constant, no bairro Floresta, é um dos pontos principais de alagamentos recorrentes na cidade. O local é caracterizado por uma topografia baixa e impermeável, o que dificulta a drenagem das águas da chuva.

Além do cruzamento da Avenida Cristóvão Colombo com a Rua Benjamin Constant, outros pontos do bairro Floresta também são vulneráveis a alagamentos. A Avenida Cristóvão Colombo, a Rua Garibaldi, a Rua Santo Antônio e a Rua Alberto Bins são alguns exemplos de ruas que frequentemente ficam alagadas após chuvas fortes.

4º Distrito

Os bairros Navegantes e Humaitá, localizados na zona norte de Porto Alegre, são considerados alguns dos bairros com maiores chances de alagamento. O entorno das Avenidas Sertório e Farrapos são um dos pontos principais de alagamentos recorrentes na cidade. O local é caracterizado por uma topografia baixa e impermeável, o que dificulta a drenagem das águas da chuva. Não se pode negar também o risco de invasão das águas do rio Jacuí, que ficam próximas ao bairro.

Além das Avenidas Sertório e Farrapos, outros pontos do bairro Navegantes também são vulneráveis a alagamentos. A Avenida A. J. Renner, a Rua Voluntários da Pátria e a Rua José Pedro Boéssio, no entorno da Arena do Grêmio, são alguns exemplos de ruas que frequentemente ficam alagadas após chuvas fortes.

Bairro Cristo Redentor

O bairro Cristo Redentor, localizado na região da Avenida Assis Brasil em Porto Alegre, é outra área identificada no estudo. Esta região é bastante plana, o que propicia o acúmulo de água da chuva. Além disso, por ser uma área muito urbana, sofre com o acúmulo de lixo nas vias, que entopem as bocas de lobo.

Bairro Sarandi

O bairro Sarandi, localizado na zona norte de Porto Alegre, é considerado um dos bairros com maiores chances de alagamento. A área próxima ao cruzamento entre as avenidas Sertório e Assis Brasil, bem como a região próxima ao acesso à FreeWay, são dois pontos principais de alagamentos recorrentes na cidade.

Os locais são caracterizados por uma topografia baixa e impermeável, o que dificulta a drenagem das águas da chuva. Além disso, são regiões não muito distantes do Rio Gravataí, nos limites da cidade.

Além das regiões citadas, outros pontos do bairro Sarandi também são vulneráveis a alagamentos. A Avenida Sarandi, a Rua Zeferino Dias, e a Rua Salvador Leão, bem como todas as ruas próximas ao Dique Sarandi, são alguns exemplos de ruas que frequentemente ficam alagadas após chuvas fortes.

ZONA SUL: Bairros com maior risco

A Zona Sul de Porto Alegre é uma área de alto risco de alagamento, especialmente o Bairro Ipanema e a região da Orla do Guaíba.

Bairro Guarujá

O bairro Guarujá, localizado na zona sul de Porto Alegre, é uma área de alto risco de alagamento. A região é caracterizada por uma topografia baixa e impermeável, o que dificulta o escoamento das águas da chuva. Além disso, o bairro é densamente ocupado, com uma grande quantidade de edificações e infraestrutura. São comuns alagamentos na região da Avenida Guaíba, próximo à Praça Zeno Simon.

Bairro Ipanema

O bairro é caracterizado por uma topografia baixa e impermeável, o que dificulta o escoamento das águas da chuva. Além disso, o bairro é densamente ocupado, com uma grande quantidade de edificações e infraestrutura. Em caso de chuvas fortes, o bairro pode ficar alagado, dificultando o trânsito e a circulação de pessoas.

Locais onde os moradores costumam sofrer com acúmulo de água nas chuvas fortes são os entornos da Av Tramandaí, especialmente a região entre a avenida Imperial e a rua da Gávea, que costumam ficar intransitável com as fortes chuvas.

Bairros Lami e Ponta Grossa

A região dos bairros Lami e Ponta Grossa, no extremo Sul de Porto Alegre, é caracterizada por uma topografia baixa e impermeável, o que dificulta o escoamento das águas da chuva. Além disso, a região as edificações muitas vezes carecem de infraestrutura. Em caso de chuvas fortes, a região pode ficar alagada.

Medidas de prevenção e mitigação

Para enfrentar os desafios dos alagamentos em Porto Alegre, é essencial que medidas de prevenção e mitigação sejam implementadas. Isso inclui a melhoria da infraestrutura de drenagem, a construção de habitações resistentes às intempéries e a conscientização pública sobre os riscos associados às chuvas intensas.

O estudo realizado pelo LTIG oferece insights valiosos que podem ajudar as autoridades municipais a direcionar recursos e esforços para as áreas mais vulneráveis da cidade, visando a redução dos impactos das inundações e a proteção da população.

Em resumo, Porto Alegre enfrenta desafios significativos relacionados a alagamentos, e o estudo do LTIG fornece informações cruciais para abordar essas questões de maneira eficaz. É essencial que a cidade continue investindo em soluções de infraestrutura e conscientização pública para proteger seus moradores e minimizar os danos causados pelas chuvas intensas.

Gostou da matéria? Siga a gente no FacebookInstagram e Twitter, e fique por dentro das notícias de porto Alegre.

Priscilla Kinast

Priscilla Kinast

Priscilla Kinast é redatora de web sites há cerca de 8 anos, tendo ao todo 15 anos de experiência com produção de conteúdo para a internet. Graduada em Administração de Empresas (Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre), encontrou sua verdadeira paixão na administração de websites.

Devido sua experiência com redação de conteúdo, obteve registro profissional como jornalista pelo Ministério do Trabalho (Registro Profissional: 0020361/RS).

É porto-alegrense raiz, nascida e criada na zona norte da cidade, mas muito apaixonada pela zona sul e pela orla do Guaíba. Ama a cidade e está sempre em busca de trazer mais informações que possam ajudar seus conterrâneos a curtirem mais o que Porto Alegre tem para oferecer!

Artigos: 432

Deixe um comentário

Descubra mais sobre Curtindo PoA

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading