A verdade por trás da demissão de Mano Menezes no Internacional

Em uma tarde fria em Porto Alegre, o Internacional decidiu pela demissão de Mano Menezes. A decisão, que surpreendeu até os jogadores, envolveu uma série de fatores como o desempenho do time na temporada, as oitavas da Libertadores e a eleição presidencial do clube.

Ao mesmo tempo, os rumores sobre o retorno de Eduardo Coudet ganhavam força. O objetivo deste artigo é desvendar as razões por trás dessa movimentação que marcou o cenário futebolístico.

Desempenho do time é a causa da demissão de Mano Menezes no Internacional

A demissão de Mano Menezes foi fruto de uma reunião do Conselho de Gestão do Internacional que colocou em prática um plano emergencial para o futuro do clube. Havia um diagnóstico de que a equipe poderia render mais do que estava sendo apresentado e, consequentemente, uma insatisfação com a gestão de Menezes. Esta percepção era alimentada pelo descontentamento de alguns jogadores com restrições de vestiário e certas metodologias de trabalho do treinador.

Apesar de Mano Menezes ter passado por uma sequência de cinco derrotas consecutivas, o presidente Alessandro Barcellos manteve a confiança no técnico. No entanto, o desempenho insatisfatório da equipe nos últimos compromissos e a recente eliminação na Copa do Brasil para o América-MG catalisaram a decisão pela mudança no comando técnico.

Momentos importantes para o clube

A eleição presidencial do clube e a iminência das oitavas de final da Libertadores foram outros elementos que pesaram na decisão. O clube estava diante da necessidade de garantir um futuro promissor e isso passava pela troca no comando técnico.

Paralelamente a essa situação, o nome de Eduardo Coudet começava a ressurgir nos corredores do Beira-Rio. Após o empate com o Palmeiras no terceiro jogo sem vitória e sem marcar gols, a volta de Coudet passou a ser considerada. De acordo com relatos, essa ideia era um plano emergencial para “salvar o ano” em caso de eliminação nas oitavas da Libertadores.

A relação de Barcellos com Coudet, ex-técnico do Atlético-MG, sempre foi estreita e nunca foi rompida. Barcellos era o vice de futebol durante a passagem anterior de Coudet pelo Internacional em 2020. Além disso, a proximidade dos dois é vista como um trunfo do dirigente que tentará a continuidade por mais três anos na eleição do fim do ano.

A demissão de Mano Menezes e a iminente volta de Eduardo Coudet são movimentações estratégicas no cenário do Internacional. Essas mudanças visam não apenas melhorar o rendimento da equipe, mas também fortalecer a gestão do clube e garantir um futuro promissor.

Coudet, que afirmou ter uma dívida com o clube e a torcida, terá a oportunidade de honrar seu compromisso em sua provável nova passagem pelo Beira-Rio. Tudo indica que o anúncio oficial do retorno de Coudet ocorrerá nas próximas horas, marcando o início de um novo capítulo na história do Internacional.

Gostou da matéria? Siga a gente no FacebookInstagram e Twitter, e fique por dentro das notícias de porto Alegre.

Priscilla Kinast

Priscilla Kinast

Priscilla Kinast é redatora de web sites há cerca de 8 anos, tendo ao todo 15 anos de experiência com produção de conteúdo para a internet. Graduada em Administração de Empresas (Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre), encontrou sua verdadeira paixão na administração de websites.

Devido sua experiência com redação de conteúdo, obteve registro profissional como jornalista pelo Ministério do Trabalho (Registro Profissional: 0020361/RS).

É porto-alegrense raiz, nascida e criada na zona norte da cidade, mas muito apaixonada pela zona sul e pela orla do Guaíba. Ama a cidade e está sempre em busca de trazer mais informações que possam ajudar seus conterrâneos a curtirem mais o que Porto Alegre tem para oferecer!

Artigos: 432

Deixe um comentário

Descubra mais sobre Curtindo PoA

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading