Poda de árvores em Porto Alegre pode virar “massacre verde”, alertam ambientalistas

O Instituto Gaúcho de Estudos Ambientais alerta para planos da Prefeitura relacionados à poda de árvores em Porto Alegre, que podem deixar cidade desértica.

O Instituto Gaúcho de Estudos Ambientais (InGá) enviou ofício ao prefeito Sebastião Melo (MDB) e ao Procurador Geral de Justiça, Alexandre Saltz, reivindicando a participação da sociedade civil na discussão sobre a poda de árvores em Porto Alegre. A iniciativa vem após o temporal que atingiu a cidade no dia 16 de janeiro, deixando milhares de moradores sem luz por mais de uma semana e gerando debate sobre o manejo da arborização urbana.

O documento, enviado na última quarta-feira (7), lista sete tópicos que devem ser considerados no debate, incluindo a reestruturação das equipes e secretarias responsáveis pela gestão da arborização na capital gaúcha. O InGá também defende a realização de uma audiência pública para que a sociedade possa ser consultada sobre o tema.

“Ficamos no aguardo de que a sociedade seja consultada a respeito do problema relacionado à arborização e eventos extremos ligados às mudanças climáticas em Porto Alegre”, afirma o comunicado do InGá. “Nem mesmo o Conselho Municipal de Meio Ambiente (COMAM) foi convocado para colaborar no enfrentamento de mais um evento, que resultou na queda de cerca de 2 mil árvores na cidade.”

MP, CEEE e Governo discutem poda de árvores em Porto Alegre

As sugestões do InGá surgem no mesmo dia em que Ministério Público Estadual, CEEE Equatorial, Secretaria Estadual do Meio Ambiente/Fepam e representantes da Prefeitura se reuniram para discutir as podas, supressões e manejo de árvores após o temporal. A entidade ambientalista, no entanto, defende que o assunto precisa ser debatido de forma mais ampla e profunda.

“Entidades ambientalistas e setores da sociedade estão apreensivos com as declarações sobre a necessidade de agilização do ‘manejo de arborização’, que podem implicar em cortes indiscriminados e acelerados de vegetais na cidade”, alerta o instituto.

Outras medidas propostas pelo InGá

  • Criação de um grupo de trabalho com especialistas para analisar as causas das quedas de árvores e propor medidas de prevenção;
  • Realização de um inventário completo da arborização urbana de Porto Alegre;
  • Implementação de um programa de educação ambiental para a população sobre a importância das árvores e os cuidados necessários;
  • Priorização da poda de árvores em áreas de risco, como escolas, hospitais e redes de energia elétrica;
  • Adoção de critérios técnicos rigorosos para a poda e supressão de árvores;
  • Monitoramento constante da arborização urbana para identificar árvores com risco de queda.

O debate sobre a poda de árvores em Porto Alegre é fundamental para garantir a segurança da população e a preservação do meio ambiente. A participação da sociedade civil é essencial para que sejam encontradas soluções eficazes e sustentáveis para o problema.

Gostou da matéria? Siga a gente no FacebookInstagram e Twitter, e fique por dentro das notícias de porto Alegre.

Priscilla Kinast

Priscilla Kinast

Priscilla Kinast é redatora de web sites há cerca de 8 anos, tendo ao todo 15 anos de experiência com produção de conteúdo para a internet. Graduada em Administração de Empresas (Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre), encontrou sua verdadeira paixão na administração de websites.

Devido sua experiência com redação de conteúdo, obteve registro profissional como jornalista pelo Ministério do Trabalho (Registro Profissional: 0020361/RS).

É porto-alegrense raiz, nascida e criada na zona norte da cidade, mas muito apaixonada pela zona sul e pela orla do Guaíba. Ama a cidade e está sempre em busca de trazer mais informações que possam ajudar seus conterrâneos a curtirem mais o que Porto Alegre tem para oferecer!

Artigos: 432

Descubra mais sobre Curtindo PoA

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading