500 novas paradas de ônibus são depredadas em Porto Alegre

A novas paradas de ônibus na cidade de Porto Alegre, impulsionada por um contrato de concessão com a Eletromidia, trouxe inovações significativas, mas também desafios na manutenção. Em apenas seis meses, de janeiro a junho de 2023, mais de 500 das novas paradas de ônibus necessitaram de intervenções devido a pichações, colagens e danos estruturais.

O contrato de concessão prevê a produção, instalação e conservação de 1.507 novos abrigos na cidade por um período de 20 anos. Os novos abrigos contam com piso podotátil para auxiliar pessoas com deficiência, espaço para cadeirantes, iluminação com lâmpadas de LED, proteção contra vento e chuva e informações sobre as linhas de ônibus.

Além disso, algumas paradas possuem painéis de “próxima chegada”, tomadas USB para carregar equipamentos eletrônicos e em breve, câmeras de monitoramento. Atualmente, 70 paradas já têm painéis fotovoltaicos para gerar energia para a iluminação noturna, e 50 contam com acesso à internet 5G via Wi-Fi.

Leia também: Revitalização do Parque Harmonia é um desastre ambiental?

Manter as novas paradas de ônibus é um desafio

A manutenção desses novos abrigos mostrou-se um desafio. Nos primeiros seis meses de 2023, os 305 novos abrigos instalados necessitaram de mais de 10.600 ações de manutenção, que incluíram vistorias, limpeza, pintura e reparos leves e profundos.

Segundo Guilherme Valim, gerente comercial da Eletromidia no estado, aproximadamente 500 intervenções foram necessárias devido a atos de vandalismo. Isso equivale a uma média de três incidentes por dia, detectados em inspeções de rotina ou relatados pelos cidadãos através do número 153, disponibilizado pela prefeitura.

Um incidente marcante ocorreu na madrugada de 17 de junho, quando um homem causou alvoroço e indignação ao destruir a marretadas os vidros de um dos novos abrigos na Avenida Eduardo Prado, na zona sul da Capital. A Eletromidia foi acionada e concluiu o reparo em menos de 24 horas.

Quem paga a conta?

Apesar dos desafios enfrentados na manutenção desses abrigos, é importante destacar que este projeto não tem custos para os cofres municipais, pois a remuneração do contrato se dá através da exploração publicitária em painéis eletrônicos instalados junto aos abrigos.

A modernização das paradas de ônibus em Porto Alegre, embora desafiadora no aspecto da manutenção, representa uma evolução significativa na infraestrutura urbana. Esses novos abrigos aumentam a acessibilidade, conforto e informação para os passageiros, contribuindo para uma cidade mais inclusiva e sustentável.

No entanto, é necessário um compromisso contínuo para garantir que esses benefícios sejam mantidos a longo prazo, o que inclui o combate ao vandalismo e a manutenção constante das estruturas.

Gostou da matéria? Siga a gente no Facebook, Instagram e Twitter, e não perca nenhuma atualização do site.

Priscilla Kinast
Priscilla Kinast

Priscilla Kinast é redatora de web sites há cerca de 8 anos, tendo ao todo 15 anos de experiência com produção de conteúdo para a internet. Graduada em Administração de Empresas (Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre), encontrou sua verdadeira paixão na administração de websites.

Devido sua experiência com redação de conteúdo, obteve registro profissional como jornalista pelo Ministério do Trabalho (Registro Profissional: 0020361/RS).

É porto-alegrense raiz, nascida e criada na zona norte da cidade, mas muito apaixonada pela zona sul e pela orla do Guaíba. Ama a cidade e está sempre em busca de trazer mais informações que possam ajudar seus conterrâneos a curtirem mais o que Porto Alegre tem para oferecer!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *